terça-feira, 29 de abril de 2014

O professor que nunca havia reprovado um só aluno


Hoje eu gostaria de compartilhar com vocês um dos melhores textos que já li sobre o assunto.
E fico pensando no rumo que o Brasil tem tomado em relação a isso, principalmente nos últimos anos...
Sucesso e Fracasso

"Um professor de economia em uma universidade americana disse que nunca havia reprovado um só aluno, até que certa vez reprovou uma classe inteira.
Esta classe em particular havia insistido que o socialismo realmente funcionava: com um governo assistencialista intermediando a riqueza ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e justo.

O professor então disse, “Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas.” Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam ‘justas’. Todos receberão as mesmas notas, o que significa que em teoria ninguém será reprovado, assim como também ninguém receberá um “A”.

Após calculada a média da primeira prova todos receberam “B”. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Já aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Como um resultado, a segunda média das provas foi “D”. Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um “F”. As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por ‘justiça’ dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram aquela disciplina… Para sua total surpresa.
O professor explicou: “o experimento socialista falhou porque quando a recompensa é grande o esforço pelo sucesso individual é grande. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros para dar aos que não batalharam por elas, então ninguém mais vai tentar ou querer fazer seu melhor. Tão simples quanto isso.”
1. Você não pode levar o mais pobre à prosperidade apenas tirando a prosperidade do mais rico;
2. Para cada um recebendo sem ter de trabalhar, há uma pessoa trabalhando sem receber;
3. O governo não consegue dar nada a ninguém sem que tenha tomado de outra pessoa;
4. Ao contrário do conhecimento, é impossível multiplicar a riqueza tentando  dividi-la;
5. Quando metade da população entende a ideia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação."

  
Qualquer semelhança com o Brasil talvez não seja mera coincidência...

Agradeço ao Guilherme, do blog Valores Reais, por essa ótima dica de leitura!

Fonte: http://www.engenhariae.com.br/colunas/professor-que-nunca-havia-reprovado-um-so-aluno/ 
Créditos da imagem: pakorn - Free Digital Photos

terça-feira, 22 de abril de 2014

Você sabe qual é o melhor momento para se comer frutas?



Apesar de parecer estranho, o melhor momento para se comer frutas é antes das refeições e não após, como costumamos fazer, pois a maioria delas é digerida no intestino delgado e não no estômago. Dessa forma, além de não ficarmos com aquela sensação de empachamento (estômago cheio), os nutrientes serão melhor aproveitados.
Comecei a consumi-las antes ou longe das refeições e tenho tidos bons resultados.

Cesta de frutas


Gostaria de compartilhar com vocês um trecho do que li sobre o assunto:

"Fruta é o mais perfeito alimento, gasta uma quantidade mínima de energia para ser digerida e dá ao seu corpo o máximo em retorno. O único alimento que faz seu cérebro trabalhar é glicose. A fruta e principalmente frutose (que pode ser transformada com facilidade em glicose) é na maioria das vezes 90-95 % de água. Isso significa que ela está limpando e alimentando ao mesmo tempo.

O único problema com as frutas é que a maioria das pessoas não sabe como comê-las de forma a permitir que o corpo use efetivamente seus nutrientes.
Deve-se comer frutas sempre com o estômago vazio. 

Por que? 
A razão é que as frutas não são, em princípio, digeridas no estômago: são digeridas no intestino delgado.

As frutas passam rapidamente pelo estômago, indo para o intestino, onde liberam seus açúcares. Mas se houver carne, batatas ou amidos no estômago, as frutas ficam presas lá e começam a fermentar.

Você já comeu alguma fruta de sobremesa, após uma lauta refeição, e passou o resto da noite arrotando aquele desconfortável sabor restante? É porque você não a comeu da maneira adequada. Deve-se comer frutas sempre com o estômago vazio.


Quando levantar-se, e durante o dia, o quanto for confortavelmente possível, coma só frutas frescas e sucos feitos na hora."

Fonte: Comentários da Lição da Escola Sabatina do 4º semestre de 2013 - Professor Brasiliano
Créditos da imagem: Ambro - Free Digital Photos

sexta-feira, 18 de abril de 2014

As estratégias da tentação


Após ficar 40 dias no deserto sem alimento e água, Satanás tentou Jesus de 3 maneiras, como descrito em Mateus 4.
Minha intenção e abordar um pouco de sua estratégia.

Na primeira tentação, ele apelou para a necessidade física: "Então, aproximando-se o tentador, disse-lhe: "Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães".
E recebeu uma resposta negativa com um "está escrito": "Mas Jesus respondeu: "Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. "

Na segunda tentação, Satanás usou o mesmo padrão da resposta de Jesus, ou seja, um "está escrito": "Então o diabo o levou à Cidade Santa e o colocou sobre o pináculo do Templo e disse-lhe: "Se és Filho de Deus, atira-te para baixo, porque está escrito: Ele dará ordem a seus anjos a teu respeito, e eles te tomarão pelas mãos, para que não tropeces em nenhuma pedra.".
Então Jesus respondeu com mais um "está escrito": "Respondeu-lhe Jesus: "Também está escrito: Não tentarás ao Senhor teu Deus."

Por receber mais uma resposta negativa e com argumentos irrefutáveis, Satanás apelou à sua cartada final: ofereceu à Jesus todos os reinos do mundo em troca de adoração: "Tornou o diabo a levá-lo, agora para um monte muito alto. E mostrou-lhe todos os reinos do mundo com o seu esplendor e disse-lhe: "Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares".
Dessa vez, a proposta também não foi aceita e além disso Jesus expulsou Satanás: "Aí Jesus lhe disse: "Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele prestarás culto. "


Assim como Satanás fez com Jesus, quantas vezes o mal usa nossas próprias palavras e nosso próprio conhecimento de forma distorcida contra nós mesmos, com o objetivo  de nos confundir, de nos prejudicar, de nos desanimar ou nos induzir a seguir por um caminho que se mostrará danoso e perigoso mais à frente?

Quantas vezes o mal tenta nos seduzir com "todos os reinos desse mundo", despertando em nós um interesse maior em relação as coisas materiais dos mais variados tipos e para todos os gostos?

Como disse Jesus: "Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele prestarás culto."

Com tantas invenções, distrações, comodidades e falsas necessidades criadas pela indústria e pelo marketing agressivo da atualidade, qual tem sido a qualidade da nossa adoração à Deus?

Será que podemos dizer que realmente servimos única e somente à Ele?
Pense nisso.

Good or evil



Feliz sábado!


Créditos da imagem: Stuart Miles - Free Digital Photos


terça-feira, 8 de abril de 2014

Por que não usar o micro ondas?



Eu sempre tive um certo receio do forno de micro ondas, a começar pelo manual de instruções com advertências sobre os cuidados no manuseio. Mesmo assim, devido à enorme praticidade, acabei usando-o várias vezes apesar de perceber que:
1) O pão ficava totalmente molhado e ao esfriar ficava seco e duro.
2) A massa da pizza ficava tão molhada quanto a do pão, deixando obviamente o sabor da cobertura bem diferente do que era.
3) A comida ficava quente por fora e fria por dentro, a não ser que a deixasse esquentando por vários minutos.

Microondas


Por não estar satisfeita com o resultado e por não saber se as tais micro ondas eram ou não prejudiciais à saúde, resolvi parar de usá-lo há muito tempo e esqueci do assunto.
Recentemente encontrei uma excelente e esclarecedora matéria no site Cachorro Verde sobre o assunto, da qual gostaria de destacar alguns pontos:

1) Os alimentos são aquecidos através da agitação das moléculas bilhões de vezes por segundo. Consegue imaginar tamanha velocidade? Eu não. Além disso, esse tipo de aquecimento causa danos substanciais às moléculas, podendo destrui-las ou deformá-las pois elas não foram feitas para vibrar em níveis tão altos.

2) O alimento fica tão quente podendo explodir dentro do aparelho devido acúmulo de vapor.

3) O alimento não é aquecido de forma uniforme. Enquanto algumas partes estão frias outras estão quentes até demais, podendo causar queimaduras.

4) Leite aquecido no forno de micro ondas perde vitaminas e se for leite materno, uma parte das células de defesa da mãe são destruídas.

5) A estrutura química dos alimentos é modificada, mas as causas dessa modificação ainda são desconhecidas. 
Comentário meu: Será que as causas são mesmo desconhecidas ou não são divulgadas, já que esse é um mercado que fatura muito anualmente?

6) Aminoácidos naturais sofrem alterações e podem se transformar em toxinas.

7) O brócolis perde até 97% dos antioxidantes que possui.

8) Frutas, vegetais, legumes, raízes, leite e cereais tem suas estruturas alteradas de tal forma que passam a conter carcinogênicos (causadores de câncer). 

9)  As vitaminas do complexo B, vitamina C e E, apresentaram redução significativa em suas biodisponibilidades (capacidade de ser aproveitada pelo corpo).

10) A radiação do forno de micro ondas pode causar danos cerebrais permanentes pois interfere com os impulsos elétricos do cérebro.


Recomendo a leitura do artigo na íntegra, pois lá há muitas informações importantes. Por que evitar o micro ondas?



Por tudo isso, acredito que tomei a melhor decisão.


Créditos da imagem: thesomeday1234 - Free Digital Photos

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Reverência ou irreverência?


No início, a shekinah proporcionava aos seres humanos o privilégio da presença divina, mas Jesus tornou-se o seu substituto, e também do templo com seus sistema de símbolos.
Na época em que a presença de Deus era representada pela shekinah, havia muita reverência, respeito e temor, além se serem necessários preparativos como confissão dos pecados, purificação da consciência, limpeza do corpo entre outros. De certa forma, a lista de obrigatoriedades fazia com que a irreverência e a natureza pecaminosa fossem reprimidas.

Desde o início, o cristianismo optou por ir se distanciando cada vez mais do judaísmo, das suas leis, do Antigo Testamento e do santuário, o que fez com que se perdesse também a noção de santidade de Deus e de qual é o nosso lugar nesse contexto.



O resultado

Enxergamos uma relação horizontal quando essa é uma relação vertical. Ou pelo menos, de nossa parte, deveria ser.
O destaque dado ao acesso ilimitado à Deus tornou tudo "comum, o culto mais irreverente, não existe mais a noção da autoridade divina e da transcendência como nos tempos antigos.
Muitas vezes o vestuário é indecente, ou pelo menos, não apropriado para a casa de Deus. Celulares tocam, existem conversas paralelas no meio do culto e tantas outras coisas - características típicas da igreja de Laodiceia. Não somos quentes nem frios, somos mornos.

Fica a pergunta para reflexão, segundo o que Jesus disse em Mateus 18:20: "Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles."
Será que se tivéssemos realmente consciência da presença divina, nosso comportamento, nossas atitudes e vestimentas seriam as mesmas?


Pense nisso.


New life or old life


Feliz sábado! 


Texto baseado na matéria de capa da Revista Adventista de março/2014. 
Créditos da imagem: mrpuen - Free Digital Photos

terça-feira, 1 de abril de 2014

O exílio


São muitos os que vivem nesse exílio, que por diversos motivos parece se tornar mais triste, angustiante e infindável a cada dia que passa....


Palm trees
Canção do exílio
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em  cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que disfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

(Gonçalves Dias)


Créditos da imagem: Witthaya Phonsawat - Free Digital Photos