terça-feira, 24 de outubro de 2017

Mindfulness


Parece que passamos a maior parte do nosso tempo no passado ou no futuro, mas raramente vivemos de forma 100% consciente o momento presente, que é o único que possuímos de verdade.


Quatro-ampulhetas-significando-a-passagem-do-tempo

Talvez por receio de que preocupações, sentimentos ou pensamentos desagradáveis venham à tona, vivemos intercalando entre passado e futuro de maneira automática e até imperceptível.

Para piorar a situação, a pressão e a correira cada vez mais intensas resultam muitas vezes em desmotivação, tristeza, falta de perspectiva, doenças psicossomáticas, ansiedade - fatores que nos distanciam ainda mais do momento presente.

Outras vezes utilizamos o ato de pensar de forma indiscriminada e acelerada para que não haja espaço para o autoconhecimento genuíno, pois muitas vezes o início da consciência de quem somos é algo assustador, desconfortável, desagradável e incômodo. Considerando ainda que nessa busca precisaremos travar contato com nossos temores, angústias, fracassos e como nossos diversos pontos fracos, a presença no "agora" torna-se ainda mais desinteressante.

Por outro lado, nossa ausência no momento presente parece diminuir nossa energia vital e dá a impressão de estarmos criando um desbotado rascunho cinza de nossa própria vida. A questão é que não teremos tempo, tampouco saúde e energia necessários para passar tal esboço a limpo.

Se seguirmos por esse caminho, nossa própria ausência poderá nos custar muito caro.

Por isso, hoje eu gostaria de desafiar você a estar presente de forma plena, com espírito, mente e corpo focados, concentrados e atentos no agora. Nem que seja por apenas alguns minutos, começando com 1 minuto de atenção plena e aumentando gradativamente até 10 minutos por vez, 3 ou 4 vezes por dia.

Primeiramente foque em sua respiração. Logo e inevitavelmente os pensamentos virão, mas ignore-os. Foram anos e anos com esse condicionamento cerebral, por isso, nada mais normal do que pensamentos ininterruptos rondando uma mente em busca de silêncio.

Esse é um breve resumo do mindfulness, técnica que proporciona a redução do estresse, aumenta a clareza mental, melhora a saúde e pode também ser de grande auxílio em doenças e sintomas decorrentes principalmente do estresse excessivo da vida moderna, como hipertensão arterial e taquicardia.

 Clique aqui para ver um vídeo do Dr. Martin Portner sobre essa técnica.

Atualizado em 17/11/2017: veja também esse post do Leo Babauta com algumas dicas sobre o mindfulness (em inglês).

Para finalizar, recomendo que você pesquise mais sobre o assunto, pois a prática contínua e disciplinada proporcionará muitos benefícios.


Até a próxima!


Créditos da imagemSira Anamwong Free Digital Photos


4 comentários:

  1. Interessante.
    Bj e fk c Deus.
    Nana - procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nana,

      Legal ver você por aqui, espero que esteja gostando do meu blog!

      Abraços,

      Excluir
  2. Esse é um ensinamento simples, mas supremo. Desde que comecei a prestar mais atenção no presente, nem que seja em alguns momentos do dia, a paz tornou-se a condição mais frequente em todos os momentos.

    Rosana, não sei se já leu, mas existem livros ótimos sobre isso. Um deles é "Como domar um elefante" e outro tem como título "Atenção Plena - Mindfulness". Fica como sugestão para os leitores!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Agradeço pelas dicas. O segundo livro eu conhecia, mas o "Como domar um elefante" ainda não. Dei uma olhada rápida na net e parece ser muito interessante, vou comprar. :)

      Como você disse, é uma técnica simples, mas que faz tanta diferença em nossas vidas, não é?

      Abraços,

      Excluir